sábado, 29 de junho de 2013

Aniversário de Serginho Groisman tem noite brega



Neste final de semana, Thiaguinho e o cantor Péricles se reencontrarão no palco do Altas Horas. A produção organizou um programa especial para comemorar o aniversário do apresentador Serginho Groisman.
Nessa edição, o programa será comandado pelos atores Alexandre Borges e Ingrid Guimarães. Na companhia de Gaby Amarantos, Péricles cantará “Quatro Semanas de Amor”, sucesso nas vozes de Luan e Vanessa. Já Thiaguinho, interpretará o clássico de José Augusto “Aguenta Coração”. Além deles, Frejat, Daniela Mercury, Arnaldo Antunes, Nasi, Wanessa Camargo, César Menotti e Fabiano, Michel Teló e Japinha do grupo CPM22 também farão parte desta grande festa.
O programa, transmitido pela Rede Globo, irá ao ar logo mais, a partir das 23h15.

Fé e devoção na Capela de São Pedro

O amanhecer hoje no Largo de São Pedro, na Madre Deus foi enfeitado pelas zabumbas, matracas e pandeirões dos grupos de bois que foram reverenciar e agradecer pelas aulas alcançadas. Nem o cansaço pelas apresentações da noite fez os brincantes desanimarem. Para muitos o momento é de fé e devoção e a festa começou ainda de madrugada.
Vejam as fotos de Karlos Geromy




sexta-feira, 28 de junho de 2013

O som de Nando Cordel

O cantor se apresenta hoje às 23h no Arraial da Lagoa da Jansen. Com um repertório que vai do xote, ao forró, e músicas que fizeram sucesso, inclusive na voz de outros intérpretes, Nando se apresenta com um show especial para São João desfilando, por onde se apresenta, uma coleção de sucessos bem ao estilo xote, forró e as mais românticas, a exemplo de Você endoideceu meu coraçãoDe volta pro meu aconchego, Coração da GenteDoido Pra Te Amar, Isso aqui tá bom demais (com Dominguinhos), entre outros sucessos.

Confira a entrevista que fiz com ele para o Jornal O Imparcial:



Cinco perguntas//Nando Cordel

Como está a temporada junina e como vai ser o show aqui em São Luís?
A temporada está muito boa e intensa. Começamos no dia 1º e só termina no dia 30.
O show vai ter várias novidades e músicas novas do CD novo.

Você está com um repertório especial, ou pode acontecer alguma variação?
Repertório está especial com muitos sucessos, mas o publico manda. O que eles pedirem vou tocar com muito carinho.

Você conhece alguma coisa do nosso folclore, do nosso São João?
Conheço bastante. E já toquei varias vezes uns anos atrás e em algumas delas dividi o palco com o Boi Barrica.

Você tem um trabalho com músicas para meditação. O que te levou para essa vertente?
Foi um desmaio que tive no palco quando eu achava que a vida era só aqui na Terra. Os médicos tinham passado remédio para dormir e eu resolvi fazer música ao invés de tomar remédio.

Com 25 anos de carreira o que você considera que foi importante para chegar a essa trajetória?
Muito trabalho, perseverança e entusiasmo. E acima de tudo uma música que pudesse passar coisas novas para as pessoas.
 

Serviço
Show de Nando Cordel
Hoje, às 23h
Lagoa da Jansen




quinta-feira, 27 de junho de 2013

Boi Passa-fogo sai às ruas amanhã






 Um ritual diferente e original marca o período junino na cidade de Viana, distante 210 km de São Luís. Inusitado, diferente, excitante, arriscado, são muitos os adjetivos para o espetáculo, mas o que importa é que há 20 anos os moradores da cidade resgataram a tradição e mantem viva a brincadeira do Boi Passa-Fogo.
A manifestação já ultrapassa um século de existência e este ano deve contar com um público estimado em 15 mil pessoas que devem se concentrar amanhã, às vésperas do dia de São Pedro, a partir das 21h. O Passa-Fogo é o folguedo mais esperado da cidade e faz parte do calendário junino atraindo visitantes, pesquisadores e jornalistas de várias partes do país.
A tradição segue em queimar o boi. Uma multidão de brincantes (ou algozes) munidos de carretilhas de fogo (detonadores carregados de pólvoras), estopins, bombas e busca-pés, tenta atear fogo ao lombo do boi que contrariamente é umedecido com água a todo o momento. Enquanto uns ateam fogo, outros o refrescam com água. O boi, confeccionado especialmente para o evento (com um material mais resistente), é levado por dois miolos (pessoa que fica embaixo do boi) que se revezam pelas principais ruas da cidade durante a perseguição, sob músicas, danças, toque das matracas, foguetes e ovações.
A festa ilumina toda a cidade que tem as luzes apagadas durante o folguedo. Para este ano mais de 500 dúzias de carretilhas serão disponibilizadas. Se é arriscado? Os organizadores garantem que não e contam com apoio da polícia militar e ambulâncias que vão acompanhando a brincadeira. Além disso, alguns brincantes já vão preparados com luvas, capacetes e máscaras.
“É tudo feito com descontração, alegria e cuidado. O fogo é só no lombo. Não há nenhum risco para brincantes e miolos”, comenta seu Zé Betrone, presidente do Boi. Seu Zé, que tem 60 anos,  cresceu vendo a brincadeira e acompanhando seus pais pelas ruas da cidade atrás do boi. Mas por 15 anos ela ficou parada por motivos alheios. Foi aí que ele teve a ideia de resgatar a brincadeira que só existe em Viana.
“Há 20anos eu faço, com outras pessoas e é uma emoção muito grande desde os preparativos até o final. Me emociono muito quando vejo as pessoas se organizando, e acho que o momento mais mágico é quando as luzes se apagam”, conta ele.
Após a confecção do boi, feita por seu Manequinho, começam as construções das carretilhas. Tudo preparado, o ritual da brincadeira começa com a reza na casa de seu Zé e Dona Francisca às 21h. De lá o povo segue para a Praça de São Benedito para aguardar a meia-noite, quando todas as luzes da cidade são apagadas. Seguido por uma extensa multidão o boi é perseguido pelas ruas da cidade, faz uma parada na Rua Antônio Lopes e depois retorna para a praça. A farra só termina de madrugada quando as luzes são novamente acesas.  

Zé Betrone
 
                                                                      Lombo de boi sendo queimado


Serviço
O quê? Boi Passa-fogo
Quando?Amanhã, 28, a partir das 21h
Onde? Viana-MA
Quanto? Aberto ao público


terça-feira, 25 de junho de 2013

Conexão Dança tem hoje Marcelo Evelin



                                                                                                 Marcelo Evelin

Em São Luís, a V edição do projeto Conexão Dança acontecerá em espaços alternativos e teatros do Centro Histórico, como o Terminal da Integração, Casarões do Centro Histórico e Teatro Arthur Azevedo e Alcione Nazaré.
Hoje, 25, na Guest House (Praia Grande) acontece às 14h, Oficina de Pensamento com Marcelo Evelin (PI). Já no Terminal da Integração do São Cristóvão, às 17h, tem inicio a Mostra de Videodança Itinerante, da programação “Dança em Foco” e às 18h no Casarão Angelus Novus (  tem espetáculo HTML: o corpo hypertexto com Daniela Dini (SP) e Luis Ferron (SP). Este espetáculo é uma pesquisa coreográfica desenvolvida com subsidio do Programa Rumos Itaú Cultural Dança 2012/2014. 
A proposta do espetáculo HTML: o corpo hypertexto é que a partir de um link amplia-se as possibilidades de compreensão do assunto que se dá na relação direta com a origem ou não. Navegação não linear. A pesquisa parte dos deslocamentos onde as imbricações surgem a partir dos elementos de origem (tradições) em direção às variáveis presentes e pertinentes a um corpo em contemporaneidade. Isso nos remete ao conceito de HTML escolhido como título da obra. Nesse contexto antropofágico o corpo hypertexto surge como uma possibilidade de navegar entre essas relações de proximidades e distanciamentos dos elementos de origem. 
Toda programação é aberta ao público, somente as apresentações em espaços fechados (teatro e casarão) será cobrado o valor simbólico de R$ 2,00 (dois reais) com meia para estudantes.
  
Conexão Dança é uma iniciativa que agrega conceito e prática em um conjunto de ações, configuradas a partir de experimentações/trocas entre/com os artistas locais e convidados interessados em discutir outras possibilidades de pensamento e criação. São trocas e reflexões em torno do conceito da Dança e suas possíveis conexões com outras linguagens como as artes visuais, teatro, música...
O projeto tem patrocínio da Caixa, pela quarta vez consecutiva, reflexo da pertinência do evento para dança no estado e no Brasil, que se constitui como uma plataforma articuladora de reflexões e modos de fazer da dança maranhense e sua integração ao panorama da dança nacional.
Este ano, também congregaram parcerias: o programa Rumos Dança e o Dança em Foco, e apoio local da Fundação Municipal de Cultura (FUNC).
Fazem parte da programação: Marcelo Braga (RJ), Ricardo Marinelli (PR), Silvia Moura (CE), Micheline Torres (RJ), Thelma Bonavita (SP), Izabella Frota (PI), Jacob Alves (PI), Daniela Dini (SP), Luis Ferron (SP), Juliana Manhães (MA), Sergio Castanheira (RJ), Leônidas Portella (MA), Julia Emília (MA), Marina Corrêa (MA), Thatielle Abreu (MA), Erivelto Viana (MA) e os selecionados dos Rumos Dança 2012/2014 em pesquisa de criação: Helder Vasconcelos (PE) e Georgia Lengos/Balangandança (SP), em Residência, Layo Bulhões (MA) e em Formação, Marcelo Evelin (PI).
SERVIÇO
CONEXÃO DANÇA ANO V
DE 24 A 30 DE JUNHO, EM DIVERSOS LOCAIS DA CIDADE.
MAIS INFORMAÇÕES: 98 81284850, 33027500

segunda-feira, 24 de junho de 2013

Cortejo de bois de orquestra no Centro




 É hoje, no dia de São João, que acontece o cortejo de grupos de Bumba-meu-boi, do sotaque de orquestra. Após receber as bênçãos na Igreja de São João, o cortejo cruzará o Centro em direção ao Arraial da Praça Maria Aragão. O evento conhecido como Clarins da Ilha é realizado há seis anos consecutivos e já virou tradição.
A partir das 19h, os grupos se reúnem em frente à igreja onde será realizada uma cerimônia simbólica para o batizado de todos os miolos de bois presentes. Logo em seguida, os grupos seguirão em cortejo pelas ruas do centro, passando pelas ruas da Paz e 13 de maio, até chegar ao Terreiro da Maria, na Praça Maria Aragão, onde todos os seis grupos se apresentarão, fazendo uma grande festa até à meia noite.
Participarão do evento, os grupos de Bumba-meu-boi: da Ilha, Brilho da Juventude, Encanto da Ilha, Mirantes da Ilha, Redenção e Trono de Ouro. Durante todo o percurso, os grupos cantarão as toadas marcantes com os instrumentos característicos do sotaque de orquestra: metais, banjos e maracás, acompanhados das índias e vaqueiros, que reproduzirão suas danças coreografadas no meio da rua.
 Enquanto isso, no palco da Maria Aragão, a festa começa a partir das 19 horas com a apresentação do Tambor de Crioula Santa Fé, seguido da Dança Portuguesa Império de Lisboa. Já às 21h, sobe ao palco o cantor Adão Camilo, que recepcionará o cortejo de Bois ao som dos ritmos e sotaques da cultura popular maranhense. No Barracão do Forró, o arrasta-pé começa às 20h, com o grupo Xote e Baião, seguido de Marinaldo do Forró, a partir das 22h.

Confira a programação de  hoje (24):
19h - Tambor de Crioula Santa Fé
20h - Dança Portuguesa Império de Lisboa (Maiobão)
21h - Show com Adão Camilo
22h - Clarins da Ilha – com os grupos de Bumba-meu-boi: da Ilha, Brilho da Juventude, Encanto da Ilha, Mirantes da Ilha, Redenção e Trono de Ouro.
Barracão do Forró
20h - Xote e Baião
22h - Marinaldo do Forró

sábado, 22 de junho de 2013

O ludovicense Vai pra Rua

Em São Luís hj cerca de 15 mil pessoas foram às ruas manifestar por melhorias na saúde, educação, segurança, transporte, dentre outras reivindicações. O protesto foi bonito, pacífico e ganhou a adesão de milhares de pessoas. Pelo menos naquele momento o povo tomou a ponte José Sarney (São Francisco).

Algumas fotos (fonte: reprodução Facebook).




E esse texto abaixo é bem esclarecedor:

"Todos estes movimentos, como todos os movimentos sociais na história, são principalmente emocionais, não são pontualmente indicativos. Em São Paulo, não é sobre o transporte. Em algum momento, há um fato que traz à tona uma indignação maior. Por isso, meu livro se chama REDES de indignação e de esperança. O fato provoca a indignação e, então, ao sentirem a possibilidade de estarem juntos, ao sentirem que muitos que pensam o mesmo fora do quadro institucional, surge a esperança de fazer algo diferente. O quê? Não se sabe, mas seguramente não é o que está aí. Porque, fundamentalmente, os cidadãos do mundo não se sentem representados pelas instituições democráticas. Não é a velha história da democracia real, não. Eles são contra esta precisa prática democrática em que a classe política se apropria da representação, não presta contas em nenhum momento e justifica qualquer coisa em função dos interesses que servem ao Estado e à classe política, ou seja, os interesses econômicos, tecnológicos e culturais. Eles não respeitam os cidadãos. É esta a manifestação. É isso que os cidadãos sentem e pensam: que eles não são respeitados.

Então, quando há qualquer pretexto que possa unir uma reação coletiva, concentram-se todos os demais. É daí que surge a indicação de todos os motivos - o que cada pessoa sente a respeito da forma com que a sociedade em geral, sobretudo representada pelas instituições políticas, trata os cidadãos. Junto a isso, há algo a mais. Quando falo do espaço público, é o espaço em que se reúne o público, claro. Mas, atualmente, esse espaço é o físico, o urbano, e também o da internet, o ciberespaço. É a conjunção de ambos que cria o espaço autônomo. Porém, o espaço físico é extremamente importante, porque a capacidade do contato pessoal na grande metrópole está sendo negada constantemente. Há uma destituição sistemática do espaço público da cidade, que está sendo convertido em espaço comercial. Shopping centers não são espaços públicos, são espaços privados organizando a interação das pessoas em direção a funções comerciais e de consumo. Os cidadãos resistem a isso.(...)
O direito, como disse Henri Lefebvre, de se reunir e ocupar um espaço sem ter que pagar, sem ter que consumir ou pedir permissão a autoridades. Por isso, tenta-se ultrapassar a lógica da liberdade na internet à liberdade no espaço urbano.
Eu não posso opinar diretamente sobre os movimentos que estão acontecendo neste momento aqui em São Paulo, mas há algumas características de tentar manifestar que a cidade é dos cidadãos. E este é o elemento fundamental em todas as manifestações que eu observei no mundo.
O que muda atualmente é que os cidadãos têm um instrumento próprio de informação, auto-organização e automobilização que não existia. Antes, se estavam descontentes, a única coisa que podiam fazer era ir diretamente para uma manifestação de massa organizada por partidos e sindicatos, que logo negociavam em nome das pessoas. Mas, agora, a capacidade de auto-organização é espontânea. Isso é novo e isso são as redes sociais. E o virtual sempre acaba no espaço público. Essa é a novidade. Sem depender das organizações, a sociedade tem a capacidade de se organizar, debater e intervir no espaço público."
------
Manuel Castells é Sociólogo espanhol

quarta-feira, 19 de junho de 2013

São Luís recebeu Prêmio da Música

Não tive tempo de postar ontem uma matéria muito bacana que fiz sobre o Prêmio da Música em São Luís, que foi ontem, mas posto hoje, porque acho que vale a pena pela importância do evento. Confiram.




A turnê itinerante do Prêmio da Música Brasileira 2013 estreou  com show em São Luís ontem,  no Teatro Arthur Azevedo, somente para convidados. Foi a terceira vez consecutiva que a turnê veio à  cidade e nesta edição, a 24ª, trouxe grandes nomes da música homenageando a obra de Tom Jobim. Adriana Calcanhoto, Zé Renato, Roberta Sá, Zélia Duncan e João Bosco cantaram as músicas do homenageado! E como em todas as edições houve a participação de um artista local. A cantora Alexandra Nicolas, que recentemente lançou o CD Festejos, interpretou uma canção de Tom Jobim. A turnê foi apresentada pelo ator Murilo Rosa e percorrerá nove cidades brasileiras.
 Adriana Calcanhotto apresentou dentre outras canções, Eu sei que vou te amar, Estrada do sol e Outra vez, em dueto com Zélia Duncan. Já Zélia interpretou canções como, Desafinado e Luiza. Zélia, inclusive foi vencedora de dois prêmios na cerimônia realizada no último dia 12, no Theatro Municipal do Rio de Janeiro, na categoria Pop/Rock/Reggae/Hiphop/Funk, de melhor cantora e como melhor álbum por Tudo Esclarecido (2012), em que a cantora decifra os versos do músico paulistano Itamar Assumpção.
Homenageado da edição passada, João Bosco volta à estrada para reler músicas imortais, como Chega de Saudade e Águas de Março, além de fazer um dueto com Zé Renato em Tereza da Praia. Bosco também ganhou duas premiações nessa edição do Prêmio, na categoria MPB como melhor cantor e  melhor álbum com 40 Anos Depois: João Bosco.
 “É uma oportunidade raríssima de você encontrar um repertório de Antonio Carlos Jobim, que para mim é um dos grandes compositores brasileiros de todos os tempos, e ver desfilar assim junto dos colegas todos, cantando um repertório que você escuta no mundo inteiro, que você identifica o Brasil estando onde estiver. Em qualquer lugar do mundo você reconhece o Brasil através da música do Tom”, comenta João Bosco.
Zé Renato relembrou Garota de Ipanema e Por causa de você e fez um segundo dueto com Roberta Sá, em Eu te amo. Sozinha, Roberta cantou, entre outras, Sabiá e Insensatez. Um número final  reuniu todos no palco. 
Para a versão itinerante, José Maurício Machline criou um novo roteiro, mostrando toda a riqueza da obra de Tom Jobim.  “A turnê itinerante a cada ano só nos dá mais alegria e a parceria com a Vale é fundamental para conseguirmos realizar esse projeto tão especial. É lindo ver a música brasileira viajando pelo país, indo onde o povo está, em total sintonia com o espírito do Prêmio”.
A direção musical é de Jaques Morelenbaum, que acompanhou Tom Jobim por muitos anos. Na turnê, ele também tocará cello e estará ao lado do pianista João Carlos Coutinho, de Lula Galvão (violão), Jorge Helder (contrabaixo), Rafael Barata (bateria), Marcelo Costa (percussão) e Carlos Malta (sax e flauta).
Depois de São Luís a turnê seguirá para Parauapebas (21/06), Marabá (23/06), Belém (26/06), São Paulo (28/06), Vitória (30/06), Belo Horizonte (03/07) e Itabira (05/07), encerrando no Rio de Janeiro, no dia 10 de julho.
Criada em 1988, a premiação se consolidou por não apenas resgatar e celebrar grandes nomes do cenário nacional, mas, sobretudo, avalizar carreiras de artistas iniciantes ou com expressão de alcance regional, como aconteceu em 2012, quando apresentou para todo o Brasil a revelação pernambucana Herbert Lucena. O Prêmio enaltece o esforço e o talento dos cantores, músicos, arranjadores e produtores do Brasil e reúne, no mesmo dia e no mesmo palco, as mais variadas manifestações musicais do país.

Seis perguntas//Zélia Duncan

Você ganhou o Prêmio da Música com melhor álbum e melhor cantora. O que isso significou?
Duas alegrias inteiras.

Como está sendo a experiência de fazer essa itinerância?
É a minha segunda vez, sei o quanto é prazeroso levar clássicos de autores fundamentais a lugares onde nem sempre podemos ir!

Qual a sua relação com a obra de Tom Jobim?
Como qualquer brasileiro que goste de música, a relação de sempre ter escutado, de fazer parte da minha vida ativamente. Como artista, a delícia de aprender com esse repertório que é ao mesmo tempo sofisticado e popular.

E quanto às músicas que você vai interpretar, foi sua a escolha?
Não fui eu, mas todas são tão lindas. Sempre lidei com todas elas, me são familiares.

Sobre sua carreira o que você pode dizer do premiado “Tudo Esclarecido”?
Posso dizer, entre milhões de outras coisas, que é exatamente o que eu queria dizer e fazer neste momento. Por isso, apesar de ter menos de um ano de lançamento, já me dá tantas alegrias.

Quais são os seus projetos para quando terminar a itinerância do Premio?
Meu ano já está bem agendado e continua. Ainda tem o espetáculo ToTatiando, que vai para Brasília, Fortaleza e o Festival de Teatro de POA. Antes disso, Tudo Esclarecido será apresentado em Frankfurt fazendo parte de um elenco de artistas brasileiros muito bonito.


Turnê
Parauapebas (PA) - 21 de junho
Marabá (PA) - 23 de junho
Belém (PA) - 26 de junho
São Paulo (SP) - 28 de junho
Vitória (ES) - 30 de junho
Belo Horizonte (MG) - 3 de julho
Itabira (MG) - 5 de julho
Rio de Janeiro (RJ) - 10 de julho

Insert
Homenageados
O Prêmio da Música Brasileira passou por diversas fases. Por mais de dez anos foi chamado de Prêmio Sharp (1987 a 1998). Também recebeu os nomes de Prêmio da Música Brasileira (2001) e Prêmio TIM de Música (2003 a 2008). Ao longo de todos estes anos, seu idealizador, José Maurício Machline contou com diversos parceiros. Desde a 21ª edição, em 2010, o Prêmio da Música Brasileira é patrocinado pela Vale que mantém a parceria até hoje. Naquele ano a homenageada foi Clara Nunes. Em 2011, Noel Rosa, no ano passado foi João Bosco e este ano, Tom Jobim.

 Foto: Divulgação

segunda-feira, 17 de junho de 2013

São João entra na Roda de Conversa

A Fundação de Cultura (Func) realiza a partir de hoje  Rodas de Conversa com temáticas voltada para as festividades juninas, entre elas: A simbologia do Mastro; Tambor de Crioula; Culinária local; O Auto do Bumba-meu-Boi; e, Arraiais comunitários. Os encontros acontecem no auditório do Memorial Maria Aragão, sempre das 18h às 19h, antes das apresentações no Arraial da Praça Maria Aragão.
O espaço, com capacidade para cerca de 60 pessoas, este ano, será integrado à programação do arraial oficial da Prefeitura de São Luís. “A ideia é compartilhar conhecimentos e experiências, e estimular a produção de novos conhecimentos, reunindo em uma mesma roda de conversa, gerações de atores que marcam a história folclórica e cultural de São Luís”, explica o coordenador de eventos da Func, José Ribamar Moraes.
Hoje o evento será comandado pela caixeira Dona Rosa, que versará sobre “O Mastro como símbolo da cultura maranhense”. Já na terça-feira, dia 18 de junho, para celebrar o Dia Nacional do Tambor de Crioula, o mestre Gonçalo Bispo estará coordenando a Roda de Conversa sobre o Tambor. Também serão apresentados vídeos sobre a manifestação.
O Tambor de Crioula foi registrado em 2007, como Patrimônio Cultural do Brasil. Identificado como símbolo da identidade maranhense, o Tambor encanta a todos com seus cânticos e danças que lembram nossos ancestrais.
Na quarta-feira, dia 19, o público poderá conhecer muito mais sobre a culinária maranhense com a historiadora Zelinda Lima. Dia 20, o auditório recebe a Roda de Conversa “O Cacuriá”, dança típica do Maranhão que apresenta em seus passos a sensualidade ao batuque de caixas. O tema será apresentado por Maria da Paz e a cantora e compositora Rosa Reis.
Já na sexta-feira, dia 21, a Roda de Conversa terá como tema “As mulheres na liderança de Bumba-meu-boi” com destaque para o boi do Apolônio com Nadir, boi do Maracanã com Maria José, boi do Seic com Fernanda Reis e Boi de Leonardo com Cláudia Santos.
A programação dá uma pausa no final de semana e continua na segunda-feira seguinte (24) até o dia 28 de junho. A entrada é gratuita.

Jovens em recuperação de dependência química são estrelas de espetáculo musical da banda Gen Rosso



Centenas de jovens que se recuperam da dependência química serão as estrelas do show “Streetlight”, da banda internacional Gen Rosso, que está sendo apresentado em sete cidades brasileiras. O evento chega a São Luis (MA) nos dias 18 e 19 de junho, às 20h, no Castelinho. O show integra o projeto alemão “Forte Sem Violência”, uma iniciativa de fortalecimento da personalidade e da autoestima, que já beneficiou jovens em todo mundo.
O espetáculo estreou em Aparecida do Norte (16 de maio) e já passou por São Paulo (25 e 26 de maio) e Minas Gerais (6, 7 e 8 de junho). Depois de São Luis, seguirá para Aracajú (5 de julho), Fortaleza (18 e 19 de julho) e Rio de Janeiro (27 de julho). No Rio, o espetáculo acontecerá durante a realização da Jornada Mundial da Juventude, com a presença do Papa Francisco.
O musical “Streetlight”, da banda internacional Gen Rosso, narra a história real de um jovem que luta para escapar da violência. A produção foi trazida para o Brasil pelo fundador da Fazenda da Esperança, Frei Hans Stapel, e dará oportunidade aos jovens em tratamento de serem protagonistas do espetáculo.
A preparação está sendo feita por meio de oficinas para desenvolver as expressões dos artistas amadores. Nelas, os jovens, em fase final de recuperação, aprenderam noções técnicas e artísticas, descobrindo e desenvolvendo talentos e, consequentemente, elevando a autoestima.
Os participantes foram selecionados nas diferentes unidades terapêuticas, como da Fazenda da Esperança, uma das mais bem sucedidas experiências em recuperação de dependentes químicos do mundo, cuja metodologia baseia-se em três pilares: espiritualidade, trabalho e convivência.
O ponto central do projeto, “Forte Sem Violência” busca questionar a sociedade sobre a problemática das drogas, dando os exemplos de recuperação da Fazenda da Esperança e mostrando que há soluções para esta problemática, que está assolando os lares brasileiros de todas as classes sociais. Para o fundador da Fazenda, a sociedade deve acreditar que existe cura para estes jovens. “Não podemos taxá-los e dizer que são bandidos e precisam ser presos ou até morrer. Essa não é a solução! Precisamos dar uma chance para eles descobrirem os valores que têm”, afirma Frei Hans.
“Forte Sem Violência” foi idealizado pelo pedagogo alemão Mathias Kaps, fundador da Starkmacher, empresa responsável pelo projeto. Preocupado com a violência entre os jovens e a falta de diálogo entre alunos e professores, resolveu agir. “Assim, nasceu a ideia de reforçar a personalidade dos jovens e fazê-los protagonistas, criando um clima de confiança, uma atmosfera que eles se sintam amados”, relembra Kaps.
“Dessa forma, o jovem se sente forte e descobre o próprio talento e o que ele tem de bom para dar. Eles conseguem alcançar seus objetivos pessoais, mas também contribuem com um mundo melhor”, explica Teresa Parlasca, coordenadora do projeto, que tem como conceito tornar fortes os jovens contra a violência, a exclusão, o bullying, as drogas e também contra muitas experiências diárias, sutis, massificantes e traumatizantes.
Adelson, brasileiro integrante do Gen Rosso, ressalta o clima que se cria de amor recíproco como o mais importante fator durante os workshops, nos quais os jovens aprendem as técnicas de dança, canto, percussão e até de bastidores para o show. “Esse é o objetivo do projeto”, frisa
Antes mesmo da estreia nos palcos, o projeto já está mudando a vida dos jovens brasileiros. Para Dora E. A., o projeto ajuda a acreditar em si mesmo. “Olha só, vou me apresentar para o Papa Francisco durante a Jornada Mundial da Juventude. Vou mostrar ao mundo algo que aprendi”, diz emocionada, mencionando o fechamento do projeto, que será no Rio de Janeiro, no dia 27 de julho, onde o público esperado será de 2,5 milhões de pessoas.

quarta-feira, 12 de junho de 2013

Fernanda Garcia representa o MA na final da São Paulo Exposamba


 A São Paulo Exposamba, maior mostra do gênero do Brasil, chega à sua grande final no próximo sábado, 15 de junho. Vinte e quatro compositores irão concorrer pelo título de melhor samba do Brasil e entre eles está a talentosíssima Fernanda Garcia (foto), representando o Maranhão com o samba Feijoada, de autoria de Paulinho Oliveira. Ao todo são doze em cada categoria: voto popular e júri técnico.

As apresentações  acontecerão no Sesc Pompeia, às 20h, e terão transmissão ao vivo pelo site www.g1.com.br/saopauloexposamba. A noite será em homenagem ao músico Wilson das Neves. O próprio Wilson irá se apresentar, juntamente com Nei Lopes e Jorge Aragão, acompanhados pela banda do maestro Ivan Paulo. Todas as atrações são gratuitas.

Os prêmios da Mostra totalizam R$ 225 mil. Em cada categoria (júri e voto popular) os cinco primeiros receberão como prêmio, por ordem de classificação, R$ 35 mil; R$ 25 mil; R$ 20 mil; R$ 15 mil e R$ 10 mil, dos quais serão descontados o respectivo Imposto de Renda Retido na Fonte, podendo haver pagamento de mais de uma premiação ao mesmo participante caso haja coincidência entre a escolha do júri e da votação popular. Ainda haverá escolha de Compositor Revelação e Melhor Intérprete, em votação somente do júri, com premiação de R$ 7.500 cada, também com desconto de Imposto de Renda Retido na Fonte.

“A São Paulo Exposamba se tornou um marco para novos compositores do gênero. Neste ano tivemos a participação de 25 estados brasileiros, o que mostra que o festival é a oportunidade para todo o Brasil mostrar o seu talento”, afirma o organizador e realizador da São Paulo Exposamba, José Maria Monteiro.

Mostra de sambas
A competição de sambas inéditos começou em maio. Os 1000 sambas inscritos foram divididos em eliminatórias por todo o estado de São Paulo. Deste total, 120 passaram para a etapa de seleção. Na fase seguinte restaram apenas 50 sambas e dentre estes, apenas 24 disputam os principais prêmios.


Serviço:
O quê: Final da São Paulo Exposamba
Quando: 15/06/2013
Onde: Sesc Pompeia- Rua Clélia, 93- Pompeia
Horário: 20h
Quanto: Grátis

Foto: Reprodução Facebook


   

É Santo Antônio sim senhor!!!

E começa hoje o São João de São Luís com a abertura do Arraial da Praça Maria Aragão, às 17h com o benzimento, carregamento e levantamento de mastro, acompanhamento de caixeiras do Divino Espírito Santo e roda de Tambor de Crioula Turma dos Crioulos. Segue a programação:
20h - Cacuriá Assa Cana da Liberdade
21h - Show musical com o GrupoLamparina
22h - Trupiada da Ilha – Apresentação(em conjunto) de 05 grupos de Bumba Meu Boi (Miritiua, Itapera do Maracanã, Estrela Maior, João Paulo, Paço do Lumiar)
01h - BMB Orquestra de Axixá

Barracão do Forró
20h - Marinaldo do Forró
22h - Forró Pé no Chão

terça-feira, 11 de junho de 2013

Temporada Junina em São Luís será aberta nesta quinta-feira


                                                                                  Boi de Seu Apolônio - Baixada


Será ao som do toque das caixeiras do Divino Espírito Santo que a Prefeitura anunciará oficialmente, na Praça Maria Aragão, a abertura da Temporada Junina de São Luís. Com o tema “São João de São Luís – Festança de todas as cores”, os festejos juninos terão início nesta quinta-feira (13), às 17 horas, com o benzimento do Mastro em homenagem aos santos da época: São João, São Pedro, São Marçal e Santo Antônio, o aniversariante do dia, na Igreja que leva seu nome, no Centro.
De lá, sairá um cortejo, acompanhado por caixeiras do Divino Espírito Santo que entoarão cânticos e toques, passando pela Rua 13 de Maio em direção à Praça Maria Aragão, onde o Mastro será erguido. O mastro de São João, conhecido em Portugal também como o Mastro dos Santos Populares, é erguido durante a temporada junina para celebrar os santos ligados a essa festa. No Brasil, no topo de cada mastro são amarradas em geral três bandeirinhas simbolizando os santos.
 A programação da noite de abertura, na Praça, contará com a apresentação do Tambor de Crioula Turma de Crioulos, do bairro Alemanha, às 19h; e, Cacuriá Assa Cana, do bairro Liberdade, às 20h. Já às 21 horas, sobe ao palco o Grupo Lamparina, que com sete anos de atividade, que promete agitar o Arraial com um repertório recheado de músicas populares maranhenses e algumas autorais.
A partir das 22h, a Trupiada da Ilha trará a apresentação, em conjunto, de cinco grupos de Bumba-meu-Boi: Miritiua, Itapera do Maracanã, Estrela Maior, João Paulo, Paço do Lumiar, todos em sotaque de matraca. E, encerrando a programação da noite, às 00h, o Boi de Axixá animará o público com as toadas já conhecidas por sua famosa orquestra. O Barracão do Forró também estará funcionando a partir das 20 horas com os melhores grupos de forró pé-de-serra da cidade.
 A programação prossegue até o dia 30 de junho. O Arraial da Praça Maria Aragão contará com uma programação diversificada, funcionando das 18h às 00h, de domingo a quinta-feira, e das 18h às 01h, sexta e sábado.

Fotos: Divulgação/Secom/Func

Lençóis Jazz e Blues Festival 2013




Um evento com grandes nomes da música instrumental, do blues e do jazz já tem encontro marcado com a população maranhense no mês de agosto nos dias 2, 3, 4,  9 e 10, na quinta edição do Lençóis Jazz e Blues Festival 2013. O lançamento do evento foi realizado ontem para imprensa, apoiadores e parceiros e teve as apresentações do  Grupo de Metais Marabrás e do jovem músico guitarrista Márcio Glam.  Já a abertura do Festival será com a Banda do Bom Menino (composta por cerca de oitenta crianças).
O Festival acontecerá nas cidades de Barreirinhas nos dias 2, 3 e 4 (na Avenida Beira Rio), e em São Luís nos dias 9 e 10 (na Praça Maria Aragão), trazendo nomes como o guitarrista Stanley Jordan, Ellen Oléria (vencedora do programa The Voice Brasil- 2012/TV Globo), Yamandu Costa (instrumental), o norte americano JJ Jackson, Trio Veredas, Márcio Glam e Banda, Carlinhos Veloz, Roberto Ricci, Igor Prado, a Corda em Si, Glad e Babi Mendes, o casal Alê Muniz e Luciana Simões,  Júnior Gaiato, Grupo Delicatessen, Ari Borger e Quarteto, Rio Jazz Orquestra e Taryn Szpilman, dentre outros.
A grande novidade deste ano é que os shows serão abertos ao público. É que nesta edição o Festival conta com apoio da Cemar, por meio da Lei Estadual de Incentivo à Cultura, além das prefeituras municipais das duas cidades onde será realizado, dentre outros patrocinadores e apoiadores. “Os shows serão em espaços públicos e todos terão acesso a esse festival que vai trazer grandes nomes nacionais, internacionais e locais”, comenta Tutuca Viana realizador e idealizador do Festival.
A proposta do evento de unir musicalidade, ecoturismo e responsabilidade social tem sido bem sucedida ao longo de quatro edições. Com artistas de altíssima qualidade, repertório criterioso e muita diversidade cultural o evento consolidou-se no circuito nacional dos grandes festivais de música do gênero. Nesse período pelo menos cem grandes nomes da música do Brasil e do exterior apresentaram-se no Festival e cerca de 10 mil pessoas participaram do evento.
A proposta de promover a integração entre artistas maranhenses, colocando-os para tocar com nomes consagrados do Brasil e do exterior, tem dados bons frutos. Graças a esse intercâmbio alguns talentos da terra já foram convidados para tocar em outros estados e também para participar de CDs de músicos já consagrados no universo brasileiro do jazz e do blues.
Outra contribuição importante tem sido o acesso de crianças, adolescentes, adultos e idosos de baixa renda a diversos bens culturais contribuindo como a participação gratuita em oficinas musicais, bate-papo com os artistas, ensaios abertos e sorteios de instrumentos musicais.
Oficinas – Com o evento ao público a produção acredita que pelo menos 7 mil pessoas presencie os shows em Barreirinhas e, cerca de 10 mil pessoas, em São Luís. Mas o Festival não é só apresentação musical.  Também está prevista a realização de um cortejo musical e de conscientização ambiental, além de oficinas de violão (com  Yamandu Costa), de guitarra (com Jair Torres), de gaita e violino (com Júnior Gaiato) e de construção de instrumentos musicais com materiais reciclados (com Ricardo Passos).
 O festival que segue agora para a 5ª edição é notícia no Maranhão e no Brasil. Graças a visibilidade dada ao evento pela imprensa local e de fora o Lençóis Jazz e Blues Festival tornou-se uma espécie de vitrine cultural e turística das belezas naturais e da riqueza musical de São Luís e de Barreirinhas, nos Lençóis Maranhenses. O que contribui diretamente para o fomento do turismo e indiretamente para a geração de renda nas duas cidades.

domingo, 9 de junho de 2013

4ª Conferência Municipal de Cultura será realizada em julho na UFMA


Está agendada para os dias 10, 11 e 12 de julho próximo, a 4ª Conferência Municipal de Cultura (CMC) de São Luís, que será realizada no auditório do Centro de Convenções Paulo Freire, na Cidade Universitária, coordenada pela Fundação Municipal de Cultura (Func) em parceira com a Universidade Federal do Maranhão (UFMA).
O tema geral da 4ª CMC será “Uma Política de Estado para a Cultura: Desafios do Sistema Municipal de Cultura”, para a organização da gestão pública e desenvolvimento da cultura ludovicense. O 1º passo para a realização do evento foi dado na semana passada com a aprovação do Regimento Interno da 4ª Conferência Municipal de Cultura pelo Fórum de Validação do Plano Municipal de Cultura de São Luís (PMC-São Luís).
Além do Regimento Interno, também foi apresentado o edital que convoca a 4ª CMC, e eleita a comissão organizadora, ficando a sociedade civil composta por  cinco membros. São eles: Alexandre Fernandes Correia (segmento Patrimônio), Ellen Caroline Vieira Paiva (segmento Cultura Digital), Josafar Ferreira Lima (segmento Cultura Popular), Kátia Regina Dias (segmento Literatura) e Maria Neuza da Silva Ribeiro (segmento Criança e Adolescente).
A comissão organizadora tem como membros do poder público, quatro representantes da Func: a coordenadora do PMC-São Luis, Elizandra Rocha como coordenadora geral da 4ª CMC; Júlio Cesar da Hora, como secretário executivo; os técnicos Josias Sobrinho e Zina Nicácio; e um representante da Fundação Municipal de Patrimônio (Fumph), Thiago Gaspar.

Fórum
Vale ressaltar que o Regimento Interno da 4ª CMC foi aprovado em plenária pelo Fórum de Validação do PMC, tendo em vista que atualmente essa é a única instância composta pela sociedade civil e poder público com legitimidade de decisão na Func, pois o Conselho de Cultura será eleito durante a 4ªCMC. A votação do Regimento Interno foi realizada no último dia 5 no auditório do Memorial Maria Aragão, no Centro.

sábado, 8 de junho de 2013

Eu Mexxxmo, com Evandro Santo





 Muito bem humorado, com humor inteligente, ácido, ferino  e sem papas na língua. Assim é Evandro Santo, cantor, ator e humorista que vai apresentar logo mais o espetáculo de humor Eu Mexxxmo, de sua autoria,  em única apresentação às 20h, no Teatro Zenira Fiquene (Faculdade FAMA), em uma produção da São Luís Comedy Club. A peça reúne diversos momentos cômicos e situações engraçadas que todos  passamos no dia a dia.
O stand up comedy conta com toda a irreverência de Evandro Santo, o Christian Pior do "Pânico na Band", que faz questão de ele mesmo definir o que é seu espetáculo. Vale lembrar que, além de Christian Pior, Santo criou outra dezena de personagens, como o contraditório Pai Luís Oxum Luxo e Percival, o terapeuta sexual.
“Eu mexxxmo!!! Eu mexxxmo pensei neste show de humor! Eu mexxxmo escrevi isto enquanto ouvia música eletrônica de ‘noiados’, brigava no twitter e comia com culpa mais uma coxinha. Eu mexxxmo observei todas as patacoadas aqui escritas, escolhi as músicas tocadas e imaginei a cara de vocês rindo a cada suposta piada ou observação interessante da minha pessoa. Eu mexxxmo, meio palhaço, meio filósofo, um clichê total! Eu mexxxmo!!! Eu mexxxmo misturei textos de humor, músicas boas e ruins, frases de efeito do twitter e do facebook, alguns livros de autoajuda e observações sexuais nuas, cruas e sangrando. Eu mexxxmo pensei em ações, brincadeiras, aproximação com o público, porque detesto artistas distantes. Eu mexxxmo filosofei pouco, esculachei muito e vulgarizei por demais. Eu mexxxmo espero que vocês gostem. Eu mexxxmo fiz com amor, ops, desculpe, fiz por humor”, define.
Evandro Santo ficou conhecido em todo o Brasil na pele de Christian Pior, do programa Pânico, se tornado hoje figura indispensável no elenco do programa fazendo matérias, quadros e personagens que agradam o público de todas as idades. Depois de uma bem sucedida turnê com seu espetáculo Espia Só, que foi assistida por mais de 200 mil pessoas em dois anos de viagens, Evandro Santo volta aos palcos do Brasil com seu Eu Mexxxmo, onde ele amplifica sua observação do mundo e das coisas e aproveita a interação com a plateia para mostrar toda a sua versatilidade.
“Humor ácido, maldito, crítica social, comportamental e psicológica. Um auto deboche que vocês vão se identificar. A ideia é provocar, fazer rir e pensar... Se não conseguir tudo, pelo menos, uma dessas”, diz o humorista em entrevista ao jornal O Imparcial.
Também no ar na rádio Jovem Pan FM, com o programa Missão Impossível, ao lado de outros dois radialistas, Evandro Santo é famoso pelas tiradas rápidas e diretas. No Missão Impossível as histórias dos ouvintes são as mais diversas e prevalece a verdade nua e crua. “Os ouvintes gostam de escutar a verdade que talvez um melhor amigo ou familiar não responderia. Prova disto é que eles continuam a ligar... (risos)”, dispara.

 

Seis perguntas//Evandro Santo

Quem é o Evandro Santo?
Eu? Eu sou um operário do humor, uma formiga da alegria, uma Joaninha animada.

Você passou por muita coisa até chegar à fama. O que você acha que foi primordial pra isso?
Rejeição, esperança... Rejeição... Esperança... E depois: confiança e amizades.

Você faria algo de diferente na sua trajetória?
Eu teria lido mais, teria visto mais peças e teria ouvido mais músicas.

Qual é o lado bom e o ruim da fama?
O lado bom é saber que você pode atingir e provocar um numero X  de pessoas... E o lado ruim é que você pode decepcionar um número X de pessoas, se decepcionar, errar em público e tentar domar um cavalo selvagem chamado EGO.

Você tem muitos personagens, qual o que você tem mais afeição?
Christian Pior porque me deu fama, fortuna e marmita com dois tipos de carne, (risos).

Você escreve, apresenta, representa... como tira tempo para criar falas e personagens? Onde se inspira?
No dia a dia... Conhecendo gente que presta, que não presta, gente rica, pobre, boba, interesseira, bêbada, sóbria, chapada, todo tipo de gente...


Serviço
O quê? Espetáculo Eu Mexxxmo, com Evandro Santo
Quando? 8, às 20h
Onde? Teatro Zenira Fiquene (FAMA-Avenida São Luís Rei de França, Turu)
Quanto? R$80,00