sexta-feira, 31 de maio de 2013

Será que foi por causa do quadradinho de oito?


Será que a gota d'água foi o quadradinho de oito??? rsrsrs

O casal Ticiane Pinheiro e Roberto Justus anunciou, na manhã desta quinta-feira, a separação. A notícia foi confirmada pela assessoria de imprensa da apresentadora, que revelou que a decisão foi tomada em comum acordo entre os dois. "Decidimos, em comum acordo, nos separar, mas continuaremos unidos pelo amor a nossa filha Rafaella e pela amizade e respeito que nutrimos um pelo outro", afirmaram em nota.

Os primeiros rumores de separação foram publicados na coluna da jornalista Mônica Bergamo, na Folha de S. Paulo, ainda na manhã desta quinta. Pouco tempo depois a notícia foi confirmada.

Casados há sete anos, Ticiane e Justus são pai de Rafaella, de 3 anos. O rompimento do casal surge como surpresa para muitos já que, há cerca de dez dias, a apresentadora postou no Instagram a foto do bolo de comemoração de seu aniversário de casamento, com a seguinte legenda: "Há sete anos eu vivi um dos momentos mais mágicos da minha vida...".

Tributo a Scorpions com Púrpura Rock

No dia 07/06 a Púrpura Rock fará um show tributo a uma das bandas mais renomadas do hard rock mundial: o Scorpions!

Serão tocados os clássicos dessa grande banda, passando pelos primórdios do grupo até a fase das baladas, sem esquecer das músicas mais pesadas, é claro!



Evento: Tributo ao Scorpions
Data: 07/06/13
Local: Amsterdam Music Pub

Então é Faroeste Caboclo

Quer um ótimo programa para o final de semana? Então vamos conferir Faroeste Caboclo
O filme, baseado na música homônima do Legião Urbana conta a saga de João de Santo Cristo, com sua Maria Lúcia e Jeremias. É conferir!

Gênero: Drama. Classificação Etária: 16 Anos. Duração: 1h47. Direção: René Sampaio. Atores: Isis Valverde, Alex Sander, Fabrício Boliveira, Felipe Abib, Rodrigo Dorta, César Troncoso, Marcos Paulo 

Sinopse - João deixa Santo Cristo em busca de uma vida melhor em Brasília. Ele quer deixar o passado repleto de tragédias para trás. Lá, conta com o apoio do primo e traficante Pablo, com quem passa a trabalhar. Já conhecido como João de Santo Cristo, o jovem se envolve com o tráfico de drogas, ao mesmo tempo em que mantém um emprego como carpinteiro. Em meio a tudo isso, conhece a bela e inquieta Maria Lúcia, filha de um senador, por quem se apaixona loucamente.

CINEPÓLIS Sala 3. Sessões: 13h45, 16h15, 18h45, 21h15. Sala 4. Sessões: 12h45, 15h15, 17h45, 20h15.

CINESYSTEM Sala 2. Sessões: 14h20, 17h, 19h30, 21h50.

Joga Arroz reúne Tribalistas





Mais uma do Vagalume. Uma música bem humorada reuniu os Tribalistas Marisa Monte, Carlinhos Brown e Arnaldo Antunes. Segundo o site vagalume.com, o trio revelou nesta quarta-feira (29) a canção Joga Arroz, tema da campanha nacional em apoio ao casamento civil igualitário.

Segundo a descrição do vídeo no YouTube, a música visa "sensibilizar os deputados, senadores e a sociedade brasileira em nome da liberdade de amar".

Oba! Red Hot


Red Hot Chili Peppers letras
Os Red Hot Chili Peppers já estão pensando em seu próximo lançamento. O baterista Chad Smith (de chapéu na foto ao lado) confirmou que em setembro eles já iniciarão os trabalhos para o que irá se tornar o 11° álbum de estúdio da veterana banda.

A ideia é começar a dar "cara de canção" para os diversos trechos de músicas e jams sessions que eles acumularam durante as passagens de som e ensaios para os shows da atual turnê do quarteto - a mesma que deve passar pelo Brasil em novembro.

Para a edição americana da Billboard Smith as músicas da banda tomam forma desta maneira.

"Nós sempre temos esses pequenos trechos de músicas. Mas as canções completas só surgem quando nós quatro nos juntamos em uma sala. É aí que o processo de composição realmente começa", disse o músico.

Link: http://www.vagalume.com.br/news/2013/05/31/red-hot-chili-peppers-comecarao-a-trabalhar-em-novo-album-em-setembro.html#ixzz2Usffz0lz

quinta-feira, 30 de maio de 2013

Chamada para a temporada junina 2013


A Fundação Municipal de Cultura (Func) divulgou na noite desta quarta-feira (29) a lista de selecionados nas Chamadas Públicas – Atrações Artísticas, Apoio a Arraiais, Barracas e Comércio Ambulantes na Praça Maria Aragão – para a Temporada Junina deste ano. Todas as propostas inscritas estão disponíveis na Func, com parecer técnico da Comissão de Seleção de cada categoria, ratificando os critérios e a pontuação adotados.
A apresentação de recursos do resultado para as atrações artísticas poderá ser feita no protocolo do órgão, no prazo de 48 horas, referente aos dias úteis: 31 de maio (sexta-feira) e 03 de junho (segunda-feira). Caso haja recurso, o resultado final e definitivo será divulgado no dia 04 de junho. O resultado das Chamadas Públicas e o formulário para o recurso das atrações artísticas estão disponíveis na internet pelo endereço: www.funcsl.wordpress.com.
De acordo com a Coordenação de Eventos da Func, para a Chamada Pública de Atrações Artísticas inscreveram-se 435 propostas na concorrência, divididas em Tambor de Crioula (37), Cacuriá (25), Dança Cigana (2), Bumba-Meu-Boi (164), Shows (55), Dança do Boiadeiro (20), Alternativo (14), Dança do Coco (2), Teatro (5), Dança Portuguesa (55), Dança do Caroço (2), Dança do Lelê (1), Forró Pé de Serra (24) e Quadrilha (29).
Dentre os selecionados estão sendo convocados 225 atrações artísticas, que serão contratadas e programadas para apresentações durante os Festejos Juninos nos arraiais promovidos pela Prefeitura de São Luís, na Praça Maria Aragão e no Largo da Feirinha Livre, entre os bairros da Cohab/Cohatrac, além dos eventos e arraiais comunitários apoiados.
Já para a Chamada Pública para apoio a Arraiais, a Func recebeu 87 propostas, selecionando 51 eventos, distribuídos nas 15 microrregionais da cidade. Os selecionados receberão, cada um, o apoio de até cinco atrações artísticas correspondentes às seguintes categorias: bumba-meu-boi, tambor de crioula, quadrilha, dança do coco, cacuriá, dança portuguesa, dança do boiadeiro e grupo alternativo.
Para Chamada Pública para Barracas e Comércio Ambulantes na Praça Maria Aragão, as propostas participaram de sorteio no auditório do Memorial na tarde de quarta-feira (29). Foram classificadas 27 propostas entre titulares e suplentes para o comércio de bebidas e comidas típicas e sorvete nas 18 barracas do Arraial, além de 35 credenciados para o comércio ambulante de pipoca, crepes, balão, maça do amor, bombom, churros, entre outros.
Festa democrática
A Prefeitura de São Luís inovou este ano não só com a adoção de uma nova política cultural – Chamada Pública – para a seleção das atrações e serviços, mas também quando decidiu por descentralizar os festejos juninos pela cidade, estimulando a organização e a participação das comunidades. 
Enquanto nos anos anteriores eram realizados 30 dias de festa somente na Praça Maria Aragão, este ano os bairros Cohab/Cohatrac também recebem um Arraial oficial da Prefeitura. Desta forma, no período de 13 a 30 de junho, haverá uma extensa programação folclórica e cultural no Arraial da Praça Maria Aragão, e de 17 a 30, no Largo da Feirinha Livre, na Cohab.
Neste mesmo período, acontecem 51 arraiais apoiados e distribuídos nas 15 microrregionais, atendendo, assim, a população de quase todos os bairros e estimulando a circulação de grupos e artistas nos diversos eventos espalhado pela cidade.

quarta-feira, 29 de maio de 2013

Func recebe propostas para a 7ª edição da Feira do Livro de São Luís



A Fundação de Cultura (Func) já iniciou os preparativos para a 7ª edição da Feira do Livro de São Luís (Felis), que acontecerá este ano no período de 27 de setembro a 06 de outubro, na Praia Grande. Para tal, lançou a convocatória, na qual convida a comunidade intelectual, maranhense e nacional, a se incorporar ao projeto mediante a inscrição de propostas, para integrar a programação do evento.

Os interessados têm até o dia 28 de junho para inscrever suas propostas e/ou projetos na Casa do Bloco Tradicional, localizada na Rua Isaac Martins, 125, Centro (ao lado da Func), de segunda a sexta-feira, no horário das 8h às 12h e das 14h às 18h. 

Podem participar autores, livreiros, editoras, palestrantes, contadores de histórias, arte-educadores, universidades, instituições culturais, grupos artísticos etc., com interesse em lançar livros, realizar oficinas, performances e outras atividades culturais e literárias afins. 

A proposta e/ou projeto deve conter justificativa, objetivos, metodologia e outros informes que auxiliem na compreensão dos mesmos. Além da proposta, os responsáveis por qualquer atividade deverão fornecer, no ato da inscrição, material para divulgação, contendo o currículo resumido, fotos e resumo da atividade, gravado em CD e/ou DVD. 

 A convocatória e mais informações podem ser obtidas na internet pelo endereço: www.funcsl.wordpress.com ou pelo telefone: (98) 3212-8296.
 
7ª edição 
Com o tema “Livro e leitura: do impresso ao virtual sem perder a poesia”, a Felis terá como patrono o escritor e poeta Nauro Machado. Também serão homenageados Aluísio de Azevedo e Catulo da Paixão Cearense. Integram a coordenação do evento, Rita Oliveira, José Maria Paixão Filho e Paulo Melo Sousa, com a curadoria do jornalista Celso Borges.

 Para abrigar a 7ª Felis serão instalados diversos espaços na Praia Grande, oferecendo conforto, condições técnicas de segurança e capacidade de ocupação para atendimento da demanda prevista de público, além do aproveitamento dos espaços existentes na área do centro histórico (teatros, cinema, auditórios, praças etc.). O evento terá uma extensa programação de palestras, seminários, oficinas literárias, bate-papos, apresentações infantis, entre muitas outras atividades. 

Proibido acesso às praias de São Luís



Cumprindo determinação da Justiça Federal a Prefeitura de São Luís, por intermédio da SMTT (Secretaria Municipal de Trânsito e Transportes), interditará a partir desta quinta-feira, 30, o acesso às praias da cidade. O fluxo desordenado de veículos em meio aos espaços reservados aos banhistas motivou a decisão judicial, requerida pelo Ministério Público Federal através de Ação Civil Pública. Ficam livres do impedimento apenas os moradores da área e casos excepcionais.
Em ofício encaminhado ontem à Prefeitura Municipal, o juiz federal Ricardo Felipe Rodrigues Macieira reiterou pedido de providências enviado anteriormente. “Temos dificuldade em cumprir integralmente a decisão, por razões operacionais, mas ato judicial é pra ser respeitado e cumprido. Portanto, estaremos adotando as medidas determinadas, na medida das nossas possibilidades”, informou a Secretária de Trânsito e Transporte, Fabíola Aguiar.

Tem Café Filosófico nesta sexta na Praia Grande

 
Filosofia, música e uma boa conversa para mostrar que o assunto não é exclusividade do mundo acadêmico, mas está nas ruas e pode ser vivenciado por qualquer pessoa. É o que propõe o projeto Café Filosófico, nesta sexta-feira (31), às 19h, no Centro Cultural Russo (ECI MUSEUM), localizado na Rua 14 de Julho, nº 20, Praia Grande, Centro Histórico de São Luís.
 
O evento, que é uma iniciativa do Departamento de Filosofia da Universidade Federal do Maranhão (UFMA), será aberto ao público. A palestra de lançamento traz o tema A extensão da experiência negativa da arte de flanar”, com o doutor em Ciências Humanas e professor da UFMA, Wellington Lima Amorim. A programaçao musical ficará com o violonista e universitario do curso de Música,  Luiz Júnior, com um repertório instrumental que vai de Noel Rosa a Villa Lobos.
 
Ao abordar o tema, o professor Wellington Lima Amorim quer mostrar que o fazer filosófico não se encontra no ambiente acadêmico e que a Filosofia no Brasil está “nas ruas, nas encruzilhadas, nas travessas, na superfície, nos becos, nos folhetins, na literatura, contos, romances e nas crônicas jornalísticas”. Cita como exemplo a arte de flanar (peregrinar) pelo Centro Histórico de São Luís. Segundo ele, “é nas ruas que podemos encontrar uma história inusitada, que nos fará refletir sobre a nossa condição no mundo. É andando pelas ruas que podemos ter o prazer de assistir ao vivo e a cores uma bela aula de Filosofia”, afirma.
 
Wellington Lima Amorim, que também coordena o Café Filosófico, explica que o projeto nasceu do interesse em tirar esse caráter da exclusividade acadêmica da Filosofia e levá-la para além dos muros acadêmicos. Segundo o coordenador, o objetivo é divulgar a Filosofia entre o público leigo, por meio de diálogos simples e bem humorados, despertando a curiosidade das pessoas pela especulação filosófica, além da conscientização sobre a importância dessa ciência na formação dos cidadãos.
 
Com exceção do lançamento do projeto que será na sexta-feira (31), os  encontros para o Café Filosófico ocorrerão sempre aos sábados, uma vez por mês. Em junho ocorrerá no dia 22 e em julho, no dia 27. Cada edição terá um artista e um palestrante convidados.
 
O Café Filosófico será realizado por uma equipe de estudantes universitarios, por meio de uma pesquisa interdisciplinar em Ciências Humanas e incentivo à cultura local e regional.
 
Experiência – o coordenador do Café Filosófico explica que já participou de projeto semelhante em Blumenau/Balneário Camboriu (SC) e em Santos (SP), quando foi professor do Centro de Engenharia da Mobilidade da Universidade Federal de Santa Catarina. Uma vez por mês escritores, professores, artistas, poetas, jornalistas e estudantes se reuniam para conversar sobre um tema ligado à Arte e à Filosofia.
 
O QUE: Café Filosófico
QUANDO: nesta sexta-feira, dia 31  de maio de 2013
ONDE: Centro Cultural Russo (Rua 14 de Julho, nº 20, Praia Grande)
ENTRADA FRANCA

Novo Cd Boi da Lua

 
 
O Boi da Lua tem publicado/editado CDs que agrupam toadas de compositores e poetas do Maranhão e de modo especial aos artistas talentosos do bairro do João Paulo, formando uma coletânea de CDs com edições de 1997, 2003, 2004, 2006, 2007, 2008, 2010 e 2012 e preparando-se para o lançamento do CD 2013.
O CD 2013 será lançado no dia 01 de junho onde será apresentado suas novas toadas com o auto sobre as tribos Tupinambás.
 
Toadas

1.   Lá vai (Compositores: Roberto Lobato e Renato Guimarães/Cantador: Allysson Ribeiro)
2.   Boi da Lua na Calda de um Cometa (Compositor: Carlos Gomes/Cantador: Allysson Ribeiro)
3.   Céu de Encantos (Compositor: Paulo/Cantador: Paulo)
4.   Gorjear (Compositor: Allysson Ribeiro/Cantador: Allysson Ribeiro)
5.   Cinco Sotaques (Compositores: Aurélio e Washington Coelho/Cantador: Allysson Ribeiro)
6.   Auto do Boi da Lua (Compositor: Allysson Ribeiro/Cantador: Allysson Ribeiro)
7.   Divina Criação (Compositor: Robson Coral/Cantador: Alisson Almeida)
8.   Francesinha (Compositor: Allysson Ribeiro/Cantador: Allysson Ribeiro)
9.   Lua das Paixões (Compositores: Zé Paulo e Roberto Diniz/Cantador: Zé Paulo)
10. Apiei na Ilha Bela (Compositor: Vitor Moraes/Cantadores: Allysson Ribeiro e Andrea Maio)
11.  Caxi Caxi Two (Compositor: Augusto Bastos/Cantador: Allysson Ribeiro)
12.  Voz dos Arvoredos (Compositor: Luiz Moraes/Cantador: Allysson Ribeiro)
                
Dia do Lançamento do CD: 01/06/2013
Local: Estrada da Vitória, nº 3701, Bairro do João Paulo
 
 
SOBRE O  BOI DA LUA

O Boi da Lua é um grupo de bumba-meu-boi do sotaque de orquestra maranhense que foi criada em 1993 por jovens do bairro do João Paulo em São Luís - Maranhão, que incentivados pela Sra. Mirtes Rocha, já falecida, fundaram a instituição tendo em vista a realização de eventos sociais e culturais no bairro, pois naquele período a comunidade daquele bairro encontrava-se desprovida de atividades desta natureza.   
Durante seus 20 anos o Boi da Lua foi premiado em diversas apresentações culturais nos arraiais, nas festas de São Marçal, em instituições públicas e privadas, em espetáculos, exposições no Odilo Costa Filho, no Festival de Fanfarras, no Programa Mais Você da Ana Maria Braga – Rede Globo de Televisão, Premiado pela Titta di Viterbo – Itália (Attestato per Meriti Culturali all´Associazione), foi contemplado na marca de selos dos Correios do Brasil e recebeu o Prêmio da Rádio Universidade FM como melhor CD de Bumba-meu-boi do ano de 2012. Todas as homenagens estão registradas na forma de troféus, placas e a testados que forma a galeria de prêmios do Boi da Lua.
 

terça-feira, 28 de maio de 2013

Villa Mix São Luís


O Festival Sertanejo Villa Mix vai desembarcar em São Luís, dia 28 de julho, no Espaço Reserva, ao lado do Shopping da Ilha. A primeira edição do evento em São Luís recebe a dupla Jorge & Mateus (foto), Humberto & Ronaldo, Maria Cecília & Rodolfo, Israel Novaes e Naldo.






ESPAÇOS
Pista – R$ 45,00
Área VIP – R$ 100,00
Backstage – R$ 150,00

Dança, dança, dança


O lançamento do projeto Conexão Dança, Ano V, acontece no dia 30 de maio, no Teatro Alcione Nazaré,  Praia Grande, às 20h. A programação inclui apresentação do espetáculo “Homem Vermelho”, projeto solo do bailarino Marcelo Braga (RJ), que está em turnê por cinco capitais do Nordeste, premiado da categoria circulação no Prêmio Funarte Petrobrás de Dança Klauss Vianna 2012.
O espetáculo foi vencedor do prêmio FADA 2011 e vem se apresentando, desde sua estreia no Espaço SESC em agosto de 2012, em diversos festivais com sucesso de público e da crítica especializada. Foi também indicado pelo jornal ‘O Globo’ como um dos 10 melhores espetáculos de dança do ano e logo após sua participação na ocupação do Teatro Cacilda Becker - “Dança para todas as tribos”.

SERVIÇO
LANÇAMENTO DO PROJETO ‘CONEXÃO DANÇA’ COM O ESPETÁCULO “O HOMEM VERMELHO” DE MARCELO BRAGA (RJ)
DIA 30 DE MAIO, QUINTA-FEIRA, 20H
TEATRO ALCIONE NAZARÉ, CENTRO DE CRIATIVIDADE ODYLO COSTA, FILHO, PRAIA GRANDE
R$ 2

Cultura é um dos temas do Prêmio Petrobras de Jornalismo





A cultura é um dos temas do Prêmio Petrobras de Jornalismo. Serão premiadas as reportagens que abordem manifestações culturais e artísticas do país, incluindo áreas como música, cinema, teatro, artes plásticas, dança e literatura, promovidas a partir do apoio público e/ou empresarial. Reconhecer os trabalhos jornalísticos na área cultural no aniversário de 60 anos da Petrobras tem por objetivo promover a disseminação e a democratização do acesso à cultura brasileira através dos meios de comunicação.

Ao todo o Prêmio Petrobras de Jornalismo vai distribuir 35 prêmios divididos nas categorias Nacional e Regional nos temas Cultura, Esporte, Responsabilidade Socioambiental e Petróleo/Gás/Energia para reportagens veiculadas em jornal\revista, rádio, televisão e portais de notícias. A Petrobras também vai premiar a melhor fotografia nas categorias Nacional e Regional em qualquer um dos temas e veículos descritos acima. As inscrições estão abertas e vão até o dia 10 de julho de 2013.

Cada jornalista pode inscrever até seis diferentes reportagens nas categorias Nacional e Regional. No entanto, a mesma reportagem não pode ser inscrita nas duas categorias. Os profissionais de Fotojornalismo podem inscrever um trabalho para cada tema, sendo também proibida a participação simultânea nas categorias Regional e Nacional. Cada trabalho deverá ser encaminhado em envelope separado, contendo a Ficha de Inscrição, o material inscrito, com a devida identificação da reportagem (autor, veículo que a publicou e demais documentos exigidos pelo regulamento do prêmio). No caso de matéria não assinada ou assinada com pseudônimo, a sua autoria deve ser atestada, por escrito, pela Chefia de Redação ou Chefia de Reportagem, em papel timbrado e com assinatura original, anexada à Ficha de Inscrição.

O prêmio será de R$ 17.200 (bruto) para cada um dos autores das melhores reportagens nacionais e da melhor foto nacional, e de R$ 7.150 (bruto) para cada um dos autores das melhores matérias regionais em cada tema e da melhor foto regional. Além dessas categorias, haverá ainda o Grande Prêmio Petrobras de Jornalismo, de R$ 30.000 (bruto), para a melhor reportagem entre todas as enviadas.

As inscrições devem ser feitas com preenchimento da ficha de inscrição disponível no site da Agência Petrobras (
http://www.petrobras.com.br/agenciapetrobras) e seu envio juntamente com o material necessário para a sede da Petrobras (Av. República do Chile 65, 10º andar / sala 1001, Centro, Rio de Janeiro - RJ - CEP - 20031-912). Só poderão ser inscritas matérias veiculadas no período de 10 de maio de 2012 a 9 de maio de 2013. Os trabalhos vencedores e seus respectivos autores serão conhecidos em outubro deste ano. O regulamento completo e outras informações estão disponíveis no site da Agência Petrobras (http://www.petrobras.com.br/agenciapetrobras).
  Informações: premiopetrobras@agenciapetrobras.com.br

Alceu Valença & Geraldo Azevedo

Geraldinho Azevedo acho que vai se mudar para São Luís em junho (rsrsrs). Ele se apresenta dia 8, no Espaço Reserva, em noite q tb terá Alceu Valença e banda. Será a oportunidade de conferir dois grandes shows em uma única noite.

Depois ele se apresenta novamente no dia 30 de junho no arraial da Lagoa da Jansen, com entrada gratuita.




Espaço Reserva
    Ingressos:
    Pista - Promocional: R$ 50,00
    Camarote - 1º Lote: R$ 120,00
    Camarote Prime (Limitadíssimo): R$ 250,00
    Produção: Pororoca Auera Auara Produções
    Local: Espaço Reserva - (Ao lado do shopping da ilha)


domingo, 26 de maio de 2013

Um legionário entre nós

Ele era só um legionário... e levou a galera à loucura... Imagina.

Dado se deu para a plateia em um show bem rock in roll mesclando músicas autorais e algumas da Legião. Destaque para Giz.

O bichinho chegou todo arrumadinho...., mas graças ao "calor humano" de São Luís saiu todo suado, mas feliz da vida. Ele e nós, por termos presenciado um show massa!!! puro rock. 

Algumas fotos:
















sábado, 25 de maio de 2013

Entrevista com Dado Villa-Lobos



Desde quinta-feira Dado Villa-Lobos está em São Luís. O lindo já fez um rolé pela cidade, deu várias entrevistas e se revelou super acessível e simpático com todos. Eu fiz uma matéria com ele para o Jornal  O Imparcial que eu compartilho com vcs.  





O ex-guitarrista da histórica Legião Urbana comandará a festa Geração Coca-cola que terá ainda os DJs Sérgio Murilo, Ricardo Pacífico e Glaydson Botelho nas pick ups, e Pandha S/A, na abertura, hoje,  a partir das 22h, no Espaço Renascença.
Dado Villa Lobos apresentará músicas de sua produção autoral, compilada nos dois  discos solos  de estúdio: Jardins de Cactus (2005) e O Passo do Colapso (2012), que tem as participações primorosas de Marcelo Bonfá (seu companheiro da Legião Urbana), os cantores Mallu Magalhães, Fausto Fawcet e os músicos Bi Ribeiro, João Barone, dentre outros.
Na nossa entrevista Dado falou sobre diversos assuntos, entre eles, a cena roqueira atual;  a sua visão sobre o filme recém lançado Somos Tão Jovens que fala da transformação de Renato Manfredini Jr. em Renato Russo e a história da Legião Urbana, que surgiu durante o movimento punk rock em Brasília; a carreira solo e ainda sobre o show que fará aqui em São Luís.
Perguntado se iria cantar músicas da Legião, Dado foi categórico: “Claro! Ao vivo a ideia é entreter e ganhar o público e pra isso a Legião é imbatível, o repertório é meio a meio com algumas surpresas, músicas que não tocava há algum tempo…teremos  Índios, Baader Meinhof Blues, Giz , Depois do Começo entre várias outras..”, diz o guitarrista. Dado faz ainda duras críticas sobre a cena roqueira atual e de alguns artistas, que como fala uma de suas músicas, se acham a “bola da vez”.
Dado Villa-Lobos é músico, produtor, ex-integrante do grupo musical Legião Urbana (extinto em1 996 após o falecimento de Renato Russo) e compôs em parceria com Marcelo Bonfá e Renato Russo algumas das canções mais representativas da história da música brasileira e teve participação direta de Dado na composição e arranjo, como Ainda é cedo, Será, Angra dos Reis, Pai e Filhos, Há tempos, Monte Castelo.


Entrevista Dado Villa-Lobos

O Imparcial - O Passo do Colapso é um trabalho de inéditas, e como você o define?
Dado Villa-Lobos- Sim, inéditas é o que faz sentido pra mim, o que realmente me motiva, me faz seguir em frente. Doze canções de intensa revelação às vezes angustiada,  outras vezes sóbria e lúcida desse passo desenfreado rumo ao colapso e transformações das relações humanísticas e sócio culturais. Na verdade sempre mais do mesmo num formato Rock!

OI - Você fez parte de uma banda que até hoje ganha fãs. Como vê a cena roqueira atual?
DVL - Eu vejo uma cena desmembrada, desagregada e engolida pelo modelo ultrabregapop musical avassalador, e que já está enchendo o saco há tempos.

OI - E quais bandas, ou artistas te agradam atualmente?
DVL - Cidadão Instigado, Céu, Otto, Cat Power, Radiohead, Beck

OI - Na música O Passo do Colapso você fala em “a bola da vez”. Foi uma crítica a quê ou a quem?
DVL - Estou falando das pessoas, artistas que seguem o modelo, a cartilha, a necessidade de exposição nas TVs, rádios e imprensa, é só dançar e aí todo mundo vai dançar…uma brincadeira com essa ideia, a música é a mais "pra cima"  do disco.

OI - E ainda falando em “a bola da vez”, o que acha do imediatismo no cenário musical?
DVL - Acho natural, sempre foi assim, tudo passa, tudo sempre passará. Às vezes demora mais pra passar…O que acho é que o modelo hoje é predominantemente esse.

OI - Nesse disco você tem parcerias bem ecléticas com Fausto Fawcet, Mallu Magalhães, Bi Ribeiro, João Barone e Bonfá em algumas faixas. Como aconteceu?
DVL - Aconteceram naturalmente, todos grandes parceiros de décadas, cúmplices dessa História toda. A Mallu foi sensacional, saiu de um encontro ao acaso num bar do Leblon.

OI - O disco foi  disponibilizado no YouTube antes mesmo de ser lançado. Está mais fácil hoje fazer parte do mercado da indústria fonográfica?
DVL - Na verdade o disco saiu primeiro no Itunes e na sequencia pôde ser "Ouvisto" no meu canal Youtube. O CD físico saiu há pouco e está nas lojas. O esquema continua na verdade o mesmo: "vamos fazer com que as pessoas saibam da existência desse novo trabalho". A internet ampliou e focou esse raio de ação. Hoje essa relação com o público se estreitou muito e esse é o novo formato do mercado, e é isso: vamos correr atrás, nos adaptar e controlar essas novas ferramentas.

OI - Qual a sua visão sobre o filme Somos Tão Jovens?
DVL - A história está lá, talvez um tanto controlada por forças externas, talvez um tanto ingênua, porém o recado foi passado, o Thiago Mendonça está excepcional como Renato e eu diria que o filme seria proibido para maiores de 18 anos.

OI - Você acompanhou o processo?
DVL - Sim, o roteiro original era sensacional, mas parece que sofreu mutações que possam ter comprometido o resultado final. Mas assim é o cinema. Ficção e inverossimilidade. Um trabalho árduo de toda uma equipe de centenas de pessoas, temos que tirar o chapéu e agradecer.

OI - E como foi ver o seu filho interpretando você?
DVL – Sensacional. Muito bom, fiquei muito orgulhoso por ele.


Serviço
O quê? Festa Geração Coca-cola, com Dado Villa-Lobos
Quando? Hoje, às 22h
Onde? Espaço Renascença (Renascença II)
Quanto? R$50,00 (pista); R$80,00 (área vip)

sexta-feira, 24 de maio de 2013

Entrevista com Maitê Proença




A atriz Maitê Proença está em São Luís com a atriz Clarisse Derzié Luz para encenar o espetáculo À Beira do Abismo me Cresceram Asas. Sucesso de crítica e público, tem autoria de Maitê Proença (baseado em pesquisa e ideia de Fernando Duarte), é dirigido por Clarice Niskier e também por Maitê Proença, com supervisão de Amir Haddad. O texto tem como ponto de partida histórias reais colhidas em diferentes asilos do Brasil. A partir daí, criaram-se novos histórias, ideias, conceitos, costurou-se suspense com magia, brotou a dramaturgia, surgiu a peça e nasceram Terezinha e Valdina, que Maitê define como duas senhoras inteligentes, de pensamentos arejados.

Em entrevista a O Imparcial Maitê falou de velhice, de como lida com ela, da pesquisa que fez para o espetáculo e ainda sobre o seu trabalho como escritora que ela desenvolve paralelamente à carreira de atriz. "É duro ser cabra na Etiópia é quase um livro de arte com uma pegada cômica. O título surgiu de uma conversa à toa em que especulávamos sobre as origens do café. Um pastor de ovelhas no norte da África teria percebido suas cabras mais espertas ao ingerirem uns grãos vermelhinhos, e por isso, aguardava a sobra da digestão dos frutos, colhia e cozinhava para sentir o mesmo efeito em seu próprio corpo. Com pena das cabras, que nem pra atividades primordiais tinham mais a paz necessária - soltei a frase, ‘é duro ser cabra na Etiópia’”, conta a atriz e escritora.
A frase suscitou a concepção de um livro. Maitê então acho que um livro com aquele título só faria sentido se ela criasse um material surpresa. “Então criei um site para a recepção, via internet, de textos e imagens de autores desconhecidos. De 2000 textos que li, selecionei os 170 que estão no livro. Depois recebi também imagens e até a capa veio por este caminho. Agrupei e ordenei tudo de forma também cômica. O processo demorou 3 anos e o livro acaba de ficar pronto. Está divertido e lindo!”, diz Maitê.



Quatro perguntas//Maitê Proença

Esse trabalho reflete o que você pensa da velhice?
A velhice contém todas as idades e por isso é um momento tão rico da nossa existência. Escolhi esta fase porque dali pode se falar de tudo com autoridade e sem as cerimônias e os cuidados característicos de outras idades. Não há tempo a perder, nem vontade de seduzir por seduzir. Chega a ser cômica a forma como idosos dizem as coisas na lata, e às vezes até cruel. Minhas velhas tem disso. E são duas senhora inteligentes, de pensamento arejado.


Você tem medo de envelhecer?
Não tenho. Não é do meu temperamento pensar no futuro, vou considerando à medida que vai chegando. Conheço velhos extraordinários, a gente olha pra eles e não pensa na decadência, e sim, em como são vibrantes, modernos, interessados, bem dispostos, experientes.


Quem viu a peça garante que sai do teatro emocionado. A que você atribui isso?
Não é um caça níquel qualquer. Isso que estamos trazendo para o Maranhão é o melhor que tenho a oferecer. A peça faz pensar, e as reflexões brotam do riso e da poesia que há na direção. Eu atuo ao lado de Clarisse Derziê que é uma grande comediante. A direção também é minha junto com outra Clarice, a Niskier. Busquei o olhar da Niskier a me auxiliar pra que tudo fosse ainda mais bonito e sensível. Meu texto é curto, conciso, a peça dura 1h15m, o suficiente pra (sic) encantar sem cansar. Sair de casa pra (sic) voltar do jeito que se saiu não vale o passeio, tem que mexer, comover, fazer rir e chorar.


Durante as suas pesquisas para o texto o que foi mais marcante?
Há várias histórias na peça, todas são relevantes. Falamos muito abertamente de sexo, das diferenças entre homens e mulheres, do abandono, do que é bom e ruim. Em tudo há imensa franqueza, e as conclusões ficam sempre a cargo do espectador. Longe de mim vender verdades.







Quando? 24, 25 e 26
Onde? Teatro Arthur Azevedo
Quanto? Plateia R$ 80,00; Frisa e Camarote R$ 70,00; Balcão R$ 60,00; Galeria R$ 50,00