quarta-feira, 23 de maio de 2018

Casa D’Arte recebe show Ribanceira da cantora Helyne

De volta à cena musical da cidade, a cantora Helyne e o músico João Simas apresentam novamente o show Ribanceira  no projeto Quintal Cultural, do Casa D’Arte Centro de Cultura,, que tem como proposta reunir e compartilhar vivências artísticas, ideias e novos trabalhos da cena cultural maranhense. A apresentação será neste domingo, 27, partir das *16h*, com entrada franca. O Casa D’Arte fica localizado na Rua do Farol, nº 9, Alto do Farol, na estrada da Raposa (próximo à Clínica Ruy Palhano).

“O projeto Quintal Cultural acontece todo domingo com essa proposta de encontro ao pôr do sol com música, comidinhas e também ser um espaço de visibilidade e circulação de projetos artísticos e novos talentos”, disse Wagner Heineck, produtor cultural do Casa D’Arte.

O show Ribanceira reúne canções e cantigas que são resultados e experiências da cantora Helyne com a cultura popular, o toque de caixa e a interpretação de compositores-pesquisadores da música brasileira. O repertório propõe aos ouvintes uma experiência sonora pelo canto singular da intérprete com a narrativa de canções que falam do rio, das águas e de uma ancestralidade que está no toque de caixa.

“Ribanceira está se constituindo num projeto em fluxo, no qual estamos experimentando a sonoridade da caixa, dos instrumentos de cordas e do canto para músicas que carregam essa subjetividade vinculada à tradição vocal de tantas pessoas, mulheres, caixeiras, e também a obra de compositores com poética e sentimento ribeirinhos”, disse Helyne.

A primeira apresentação do projeto aconteceu no Espaço Reocupa, no dia 10 de maio, e gerou um engajamento nas redes sociais de muitos artistas da cena cultural de Imperatriz, cidade de origem da cantora, em apoio a essa nova trajetória musical.

Helyne integrou dois grupos musicais em sua carreira - Flor de Cactus (trio vocal) e Flor de Maracujá (grupo feminino de percussão de caixa) - e vem desenvolvendo um trabalho vocal próprio junto com a pesquisa sobre toques de caixa de expressões da cultura popular.

Música e culinária
A programação começa a partir das 16h, com discotecagem do ator Wagner Heineck e a degustação de comidas preparadas pelo chef Thiago Brito, com pratos e ingredientes regionais inspirados em culinária de base sustentável.

O Quintal Cultural consiste na reunião de pessoas interessadas em compartilhar seus trabalhos artísticos, idéias e talentos, além de agregar outras atividades artísticas como exibições de filmes, espetáculos teatrais, exposições e shows musicais.

A entrada é franca e o evento terá, também cachê colaborativo. A Casa d´Arte Centro de Cultura fica localizada na Rua do Farol do Araçagy, nº 09, em Raposa (na rua em frente à clínica Ruy Palhano).

Serviço
O quê: Show Ribanceira com Helyne e João Simas.
Onde: Casa d´Arte Centro de Cultura (Rua do Farol do Araçagy, nº 09, Raposa - rua em frente à clínica Ruy Palhano).
Quando: 27 de maio
Horário:: A partir das 16h
Quanto: Entrada franca. Cachê colaborativo (doe quanto quiser/puder)
Informações:  (98) 98160-9188 (Wagner Heineck) / cantorahelyne@gmail.com

Sala Sesc de Exposições recebe lançamento do livro “Azulejos de Fachada em São Luís do Maranhão”

 

Os azulejos fazem parte da beleza e do acervo histórico de São Luís, concedendo à capital maranhense os títulos de Cidade dos Azulejos e Patrimônio Cultural da Humanidade. Dedicando-se à preservação física e resgate histórico dessa riqueza arquitetônica, a pesquisadora de cultura popular maranhense e autora de diversos estudos, Zelinda Lima (foto acima) lança mais um importante livro, o quinto e último material sobre a azulejaria do Maranhão. Sendo publicado com o apoio do Sesc, o lançamento de “Azulejos de Fachada em São Luís do Maranhão” acontece nesta sexta-feira, dia 25 de maio, na Sala Sesc de Exposições, Av. dos Holandeses, a partir das 19 horas.

Desenvolvendo uma das maiores pesquisas registradas em território nacional sobre azulejos, o livro é um recorte do estudo da azulejaria iniciado em 2003. De autoria dos pesquisadores Domingos de Jesus Costa Pereira, Letícia de Maria Paixão Martins de Castro, Margareth Gomes Figueiredo, Valflôr da Conceição Louzeiro Oliveira e com coordenação geral de Zelinda Lima, o título convida o leitor a percorrer a história dos azulejos e a transição desse elemento decorativo que nas edificações do centro histórico da capital migrou dos ambientes internos para os externos, assim como visa instigar a reflexão sobre a importância da preservação desse acervo.

Com 91 anos, Zelinda dedicou-se à cultura maranhense e esteve à frente de importantes órgãos como o Centro de Cultura Popular Domingos Vieira Filho e o Centro de Criatividade Odylo Costa, filho. “O Sesc fez parte da minha história em meados dos anos 50 e, mais uma vez desempenhando o importante papel de apoiador de iniciativas culturais, nos presenteou  com a publicação do último material da pesquisa. É um sonho realizado e esperamos deixar uma relevante contribuição em prol da conservação do nosso patrimônio”, revelou.

O lançamento do livro “Azulejos de Fachada em São Luís do Maranhão” está agendado para esta sexta-feira, dia 25 de maio, na Sala Sesc de Exposições, localizada no Edifício Francisco Guimarães e Souza, na  Avenida dos Holandeses, às 19 horas, e contará com a presença da organizadora do título, diretorias da Fecomércio, Sesc e Senac e convidados.

Azulejos
 
O azulejo é símbolo da cidade de São Luís. Usado como elemento decorativo de interiores, nas áreas das fachadas de numerosos casarões e sobrados do Centro Histórico tem a função de preservá-las das infiltrações pluviais, dos danos causados pelo salitre e, consequentemente, isentando-as de constantes e onerosas recuperações de rebocos e pinturas.

 De herança principalmente portuguesa, a pesquisa coordenada por Zelinda Lima apontou 309 padrões diferentes de azulejos no estado. Além das peças portuguesas, também foram encontrados itens franceses, alemães, ingleses, espanhóis e holandeses.

Helena Leite homenageada na Festança Junina


A radialista e produtora cultural, Helena Leite, grande entusiasta e incentivadora da cultura popular do Maranhão, em especial do bumba-meu-boi, será homenageada na próxima sexta-feira (25), às 19h, durante a abertura da 14ª Festança Junina no Ceprama, no bairro da Madre Deus, em São Luís/MA. 

A homenagem é um reconhecimento da Festança por sua valiosa e atuante contribuição na comunicação e na cultura popular do Estado. Realizado por Mario Jorge Produções, o evento tem patrocínio da Cemar e Governo do Maranhão (Secma), via Lei Estadual de Incentivo à Cultura, e apoio do Sesc e Restaurante Feijão de Corda. Há 14 anos, a Festança Junina no Ceprama abre o São João oficial no Maranhão.

Galpão São Luís inaugura amanhã

Amanhã, 24, às 20h, três projetos futuristas inaugurarão no Centro Histórico de São Luís um espaço colaborativo, o GALPÃO SÃO LUÍS, que tem como missão ser um negócio criativo sustentável, articulado em rede, referência para promoção e difusão das artes e da cultura em todas as suas dimensões, sendo um espaço seguro, acolhedor e afetuoso, de trocas constantes, e com papel estratégico para o reconhecimento e valorização do Centro Histórico de São Luís como território criativo. O Galpão integra o acervo patrimonial e arquitetônico do Centro Histórico de São Luís, como parte da memória econômica da Cidade, onde funcionavam antigos galpões de armazenamento de açúcar.
SERVIÇO:
O QUÊ? Inauguração do Espaço Colaborativo GALPÃO SÃO LUÍS, reunindo os projetos criativos CHÃO, COZINHA ANCESTRAL E CADÊ BELTRANO?
QUANDO? Dia 24 de maio de 2018, às 20h
ONDE? Rua do Giz, 167. Praia Grande. São Luís  MA
CONTATO: GT de Comunicação Coletivo Galpão São Luís / André Lobão 98145 7891 / galpaoslz@gmail.com

Rodrigo Santoro no Cine PE

 

Além da atriz Cássia Kis, da cineasta Kátia Mesel e da empresa Box Brasil, a 22ª edição do Cine PE rende homenagem ao ator Rodrigo Santoro. O astro, que estava entre os homenageados do festival no ano passado, não pôde comparecer ao evento por causa do nascimento de sua primeira filha, Nina. Santoro desembarca no Recife no dia 29 de maio, data da abertura do festival, quando acontece a solenidade de reconhecimento à sua trajetória.
 
Dono de um currículo impressionante, Santoro fez trabalhos inesquecíveis para a teledramaturgia brasileira, com papéis em novelas como Explode Coração (1995) e Suave Veneno (1999). O ator também protagonizou a icônica minissérie Hilda Furacão (1998), na qual deu vida a um frade que se apaixona por uma prostituta. Nos cinemas, é lembrado por suas atuações no premiado Bicho de Sete Cabeças (2000), de Laís Bodanzky, em Abril Despedaçado (2001), de Walter Salles e em Carandiru (2003), de Héctor Babenco, entre outros. Com o filme Bicho de Sete Cabeças o artista recebeu a Calunga de Melhor Ator no CINE PE 2001.
 
Atualmente, Rodrigo tem carreira estável em Hollywood: em 2003, atuou ao lado de grande elenco na comédia romântica Simplesmente Amor, de Richard Curtis. Foi só o começo de uma trajetória internacional ascendente, que inclui participações na produção canadense 300, de Zack Snyder, no remake do clássico Ben-Hur e nas séries televisivas Lost e Westworld.
 
Sandra Bertini, diretora do Cine PE - Festival do Audiovisual, reforça a importância de Santoro para o mercado cinematográfico no país: "Este é um espaço de celebração. Escolhemos Rodrigo e Cássia no ano passado porque reconhecemos a dimensão e o valor de seus currículos para o audiovisual. Infelizmente, as agendas deles não coincidiram com a do festival, então esse ano resolvemos manter a homenagem". O Cine PE acontece de 29 de maio a 4 de junho no Cinema São Luiz. As entradas para cada noite do evento custam R$ 5 (preço único). 

São João ganha destaque no jornal O Estado de São Paulo


O bumba meu boi é a principal atração cultural no São João de São Luís e foi destaque no jornal O Estado de São Paulo O período do ano mais animado da capital maranhense, o São João, está chegando e cada vez mais pessoas entendem o verdadeiro significado da festa. A partir de uma política de divulgação de São Luís, realizada pela Prefeitura, por meio da Secretaria Municipal de Turismo (Setur), diversos estados do Brasil receberam ações que mostraram a cultura e os encantos da Ilha do Amor desde o início da gestão do prefeito Edivaldo. Neste ano, o Pará, Paraná e São Paulo conheceram o bumba meu boi do Maranhão e as ações resultaram em diversas publicações na mídia, como na edição desta terça-feira (22) do jornal O Estado de São Paulo, veículo com circulação nacional.

A matéria, escrita pelo jornalista Murilo Busolin, destacou o São João de São Luís como um dos mais animados do Brasil. O bumba meu boi estrelou a matéria, de quatro páginas, que também falou sobre a gastronomia, as opções de lazer e o entorno da capital maranhense. O Centro Histórico também recebeu atenção especial no texto, mostrando a todos o potencial turístico de São Luís.

Apresentando São Luís ao Brasil
No início do mês de abril, foram levadas apresentações culturais para a cidade de São Paulo, no sentido de incentivar a visita a São Luís durante o período junino. Em seguida, foi a vez de agentes de turismo do Paraná terem mais contato com a nossa cultura, tornando mais fácil a venda do destino São Luís para o público. Já no mês de maio, o Pará recebeu apresentações culturais partindo de São Luís (por meio do Trem da Vale) e em duas grandes cidades do Estado - Marabá e Parauapebas. A escolha de São Paulo e do Pará, neste ano, para a divulgação do São João, se deve ao fato desses serem os estados que mais enviam turistas para a capital maranhense, segundo pesquisas da Setur.
Além da divulgação presencial, a secretaria também trabalha a imagem de São Luís de forma virtual, por meio das redes sociais Facebook (Turismo São Luís), Twitter (@turismosaoluis) e Instagram (@turismo.saoluis) e também com o aplicativo Turismo São Luís, disponível para Android e IOS, onde todos podem acessar informações para conhecer da melhor forma a Ilha do Amor.

Fonte: Prefeitura de São Luís

Festança Junina começa dia 25 no Ceprama


Atenção boeiros, matraqueiros, abatazeiros, zambumbeiros, pandeireiros e orquestra. É hora de guarnicê e prestigiar a abertura oficial dos festejos juninos do Maranhão. A 14ª Festança Junina no Ceprama terá início no dia 25 (sexta-feira), às 19h, no Ceprama (Madre Deus). Com entrada gratuita, a edição 2018 da prévia junina mais esperada da cidade de São Luís, distribuirá ao público centenas de brindes em miniaturas do folclore maranhense.

No dia 25 (sexta-feira), no Palco Jesiel Pontes, as atrações serão Boi Barrica, Boi de Guimarães, Boi de Santa-Fé, Boi da Maioba e Boi de Axixá e o show 'Amos do Munim', com Osvaldo Preto e Manequinho. No Barracão do Forró, a animação será feita por Inaldo Bartolomeu e Cambada do Forró.

No dia 26 (sábado), haverá apresentação dos bois de Maracanã, Nina Rodrigues, Pindoba, Meu Tamarineiro e Boi Boa Hora dos Pachêcos. Em seguida tem shows com César Nascimento e Gabriel Melônio. O Barracão do Forró será animado por Andrezinho e os Brotos do Forró, Cambada do Forró e Inaldo Bartolomeu. No dia 27 (domingo) haverá apresentações dos bois de Ribamar, Pirilampo, Lendas e Magias, Morros e Boi de Presidente Juscelino.  No Barracão do Forró, muito tem pé-de-serra com Inaldo Bartolomeu.

Vale lembrar que. na sexta-feira, a Festança homenageará a radialista e produtora cultural, Helena Leite por sua importante contribuição para a comunicação e à cultura popular do Maranhão. A partir desse ano, o palco do Ceprama passará a ser denominado ‘Palco Jesiel Pontes’. O publicitário, morto em março desse ano, foi responsável durante várias edições pela programação visual do evento. A Festança tem classificação indicativa livre.

Com patrocínio da Cemar e Governo do Maranhão/Secretaria de Estado da Cultura, por meio da Lei Estadual de Incentivo à Cultura, a Festança tem apoio do Sesc e Restaurante Feijão de Corda. A realização é de Mario Jorge Produções.

Serviço

O quê? 14ª Festança Junina no Ceprama na abertura oficial do São João do Maranhão
Quando? 25, 26 e 27 de maio, a partir das 19h
Onde? Ceprama (Madre Deus).
Entrada gratuita